Anuncio!


Na verdade o corpo é feito por cerca de 60% de água. Mas nem toda esta água permanece em nosso corpo. Parte dela é eliminada na urina, no suor e até quando respiramos. Por isso beber água suficiente para cobrir estas perdas é fundamental. 

Mas o que acontece quando não bebemos o suficiente? ‘Centro da sede’ “A água, sendo um solvente universal, fornece nutrientes ao corpo, regula a temperatura corporal e lubrifica os olhos e articulações”, disseram Mitchell Moffit e Greggory Brown, do AsapScience, um canal no YouTube especializado em ciência. 

Sem água perdemos energia, a pele fica seca e até o humor é afetado. A educadora Mia Nacamulli explica em uma animação divulgada em uma conferência TED-Ed, voltada para a educação, que quando o corpo se desidrata as terminações nervosas do hipotálamo do cérebro – que estão no que os cientistas chamam de “centro da sede” (OCPTL) – enviam sinais para a liberação de um hormônio antidiurético. 

 Este hormônio chega até os rins e estimula as aquaporinas, proteínas das membranas das células que podem transportar moléculas de água, permitindo que o sangue retenha mais água no corpo. Quando isto acontece, a urina fica mais escura e com um cheiro mais forte. 

 Durante este processo de desidratação também sentiremos menos vontade de urinar e teremos menos saliva. Também há a possibilidade de sentirmos tonturas porque o cérebro está tentando se adaptar à falta do líquido. Adaptação 

Um cérebro desidratado se contrai devido à falta de água e deve trabalhar mais para conseguir o mesmo resultado que um cérebro bem hidratado. Além disso, ele também ativa uma série de mecanismos de adaptação para conseguir manter sua atividade apesar da falta do líquido. 

No entando este processo pode continuar durante apenas alguns dias: se você interromper totalmente a ingestão de água, o corpo começará a sofrer com os efeitos mais graves e, no final, vai parar de funcionar. 

Deixar de beber água durante dias (desidratação crônica) pode abrir caminho para outros problemas como diabetes, colesterol alto, problemas de pele e digestivos, fadiga e prisão de ventre. O tempo de sobrevivência sem beber água varia entre três e cinco dias, de acordo com cada pessoa. Mas já foram registrados casos de pessoas que conseguiram sobreviver mais tempo. 

Quanto por dia? A quantidade de água que devemos beber depende do organismo de cada um e do ambiente em que a pessoa vive. Mas, de acordo com a educadora Mia Nacamulli, o mais recomendável é que os homens bebam entre 2,5 e 3,7 litros por dia e as mulheres, de 2 a 2,7 litros. Porém também é importante não ultrapassar a quantidade necessária: beber água em excesso pode trazer riscos à saúde segundo os especialistas. 




Postar um comentário