Anuncio!


PUBLICIDADE
Com um gol de Michel Bastos já no fim do segundo tempo, o São Paulo conseguiu a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-MG na noite desta quarta-feira (11), no Morumbi, pelo jogo de ida das quartas de final daLibertadores.
O camisa 7 são-paulino era dúvida para a partida depois da lesão sofrida na derrota para o Toluca (MEX). No entanto, quando o jogo ainda era muito equilibrado, Michel Bastos saiu do banco de reservas e aproveitou uma cobrança de falta de Wesley para, de cabeça, selar a vitória aos 33min da etapa final.
A comemoração do gol do time do Morumbi, porém, foi marcada por umaqueda de uma grade da arquibancada inferior. Alguns torcedores chegaram a cai na parte de fora do gramado e precisaram ser carregados por policiais.
Agora, no jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira (18), em Belo Horizonte, o São Paulo precisará de apenas um empate para avançar às semifinais da competição sul-americana. Se for derrotado pelo mesmo placar, a decisão da vaga será nos pênaltis.
Antes, a equipe são-paulina fará a sua estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Botafogo, fora de casa, no domingo (15), às 11h.
PUBLICIDADE

O JOGO
O jogo foi muito tenso entre os jogadores no primeiro tempo. Com muitas faltas, discussões e até socos fora do lance em campo, o árbitro colombiano Wilmar Roldan não teve o controle da partida, apesar dos sete cartões amarelos (cinco para o Atlético-MG e dois para o São Paulo) distribuídos antes do intervalo.
O time do Morumbi teve mais posse de bola e buscou pressionar desde os primeiros minutos, explorando as laterais do Atlético-MG, principalmente, com Kelvin pelo lado esquerdo.
Mas, de chance concreta mesmo, apenas uma cabeçada de Ganso que passou rente ao travessão atleticano, aos 8min. Depois, a equipe são-paulina errou muitos passes e não conseguiu criar mais jogadas na grande área adversária.
Já o Atlético-MG, com sua proposta totalmente defensiva, foi também muito tímido nos contra-ataques. A saída precoce de Robinho, por lesão, prejudicou ainda mais o ataque dos visitantes.
O duelo continuou com muitos erros nos passes e poucas jogadas ofensivas no segundo tempo. Com dificuldades na armação no meio de campo, as duas equipes abusaram também da ligação direta entre defesa e ataque, o que deixou o jogo ainda mais fraco tecnicamente.
Com isso, os lances mais perigosos no ataque aconteceram apenas em jogadas de bola parada. Desta maneira, quase o São Paulo abriu o placar com Rodrigo Caio e Calleri, aos 14min e 16min.
Bauza tentou deixar o time ainda mais ofensivo com as entradas de Michel Bastos e Wilder. E conseguiu. Aos 33min, após cobrança de falta pela lateral da grande área, Michel Bastos desviou de cabeça e fez 1 a 0.
Depois da paralisação, o Atlético-MG buscou pressionar, mas os são-paulinos conseguiram se defender bem e seguraram a vitória até o apito final.
NOVO RECORDE
O São Paulo retomou o recorde de público em 2016 no Brasil. O clube já havia conseguido o recorde duas vezes em duas partidas da Libertadores.
A primeira na vitória por 2 a 1 contra o River Plate (ARG), ainda na fase de grupos, com 51.342 torcedores no Morumbi. A segunda foi contra o Toluca (MEX), nas oitavas de final, quando 53.241 pessoas assistiram à goleada por 4 a 0 do time tricolor.
A marca, porém, foi perdida para o Fortaleza, que colocou 54.124 pessoas no Castelão para a final do cearense, contra o Uniclinic. Nesta quarta, porém, 61.297 pessoas assistiram à vitória são paulina por 1 a 0. A renda também foi recorde: R$ 4.137.596.
TORCIDA VIP
Entre os mais de 60 mil torcedores, três "VIPs" assistiram ao duelo. O técnico da seleção brasileira, Dunga, seu auxiliar Andrey Lopes, e o coordenador de seleções da CBF, Gilmar Rinaldi estiveram no Morumbi.
Em campo estavam dois dos jogadores convocados para a Copa América Centenário: o zagueiro do São Paulo, Rodrigo Caio, e o lateral esquerdo do Atlético-MG, Douglas Santos.
Os dois ainda jogam a partida de volta, no Independência, na próxima quarta (18), antes de se apresentarem à seleção no dia 22 de maio.

Postar um comentário