Procurador-Geral de Justiça do MPRN julgou improcedente a instauração de Procedimento Investigatório Criminal protocolada pelo PSOL contra o prefeito de Natal, Carlos Eduardo. Entende que atraso de apenas 18 dias na prestação de contas torna atípica a conduta criminal.