Anuncio!


Se está com dor no peito, cansaço e falta de ar, cuidado. Pode ser o corpo avisando que seu principal músculo precisa de cuidados. Hoje é comemorado o Dia Mundial do Coração e segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a cada 40 segundos uma pessoa morre por causa de doenças cardiovasculares no Brasil.
De acordo com André Arpad Faludi, presidente do Departamento de Aterosclerose da SBC, as causas de problema no coração variam, porém, o colesterol é o fator de risco mais preocupante.
— Tabagismo, diabetes, obesidade, estresse, hipertensão e outras, são enfermidades que podem prejudicar o coração. O alto colesterol, no entanto, está no topo da lista poque limita o fluxo sanguíneo e é uma doença que não apresenta sintomas. Ele é detectado por um simples exame de sangue — destaca André.
As doenças cardiovasculares são a primeira causa de óbitos no Brasil e no mundo. Metade dessas mortes poderia ter sido evitada caso o colesterol dos pacientes fosse controlado.
Além de acompanhamento médico, o mais indicado é a mudança de hábitos alimentares e a adoção de exercícios físicos. Essas medidas conseguem melhorar em até 30% os níveis de colesterol.
Complicações cardíacas entre crianças
Entre os recém-nascidos, a cardiopatia congênita é a segunda maior causa de morte em crianças de até um ano, respondendo por 39,4% dos óbitos. Dados do Ministério da Saúde apontam ainda que 25% dos casos são graves e necessitam de intervenção logo no primeiro ano de vida.
De acordo com Sandra Pereira, gerente do Serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica da Perinatal, o teste do coraçãozinho no nascimento, além do ultrassom são essenciais:
— Malformação cardíaca é tão comum quanto a Síndrome de Down, mas pouco se fala a respeito. Não se opera nem 40% das crianças que precisam, principalmente em regiões do interior e no nordeste. É um problema de saúde publica bastante grave — afirma Sandra.
Dicas para um coração saudável
  • Não fume – as doenças causadas ou agravadas pelo fumo correspondem a 63% das mortes do planeta.
  • Controle o peso – o ideal é manter o índice de massa corpórea (IMC) entre 20 e 25. A obesidade praticamente dobrou no mundo nos últimos 30 anos, afetando 500 milhões.
  • Exercícios físicos – são indicados 40 minutos de atividade física até quatro vezes por semana, seja caminhada rápida ou corrida de 20 minutos.
  • Controle a glicose – com o índice controlado, dificilmente a diabetes pegará você de surpresa.
  • Dados – cerca de 80% das pessoas no Brasil estão fora da meta de colesterol considerável boa para o organismo.


Fonte: iBahia

Postar um comentário