Anuncio!



O contrato ainda não está assinado, mas os clubes e a CBF já escolheram a proposta ganhadora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro no exterior. Levou a melhor o grupo de empresários liderado por Alexandre Grendene. Pelos direitos dos próximos quatro anos, que incluem a transmissão das partidas para a TV aberta, fechada, streaming, assim como a comercialização de placas nos estádios, eles vão pagar em torno de 550 milhões de reais. Acirradíssima, a concorrência envolveu inicialmente oito grupos. Grandes peso-pesados do esporte mundial, a exemplo de Lagardère e IMG, disputaram os direitos. Mas a proposta do empresário brasileiro acabou superando as rivais. Com o acordo, ele poderá comercializar lá fora todas as partidas do Brasileirão a partir de 2019 — os 20 clubes da primeira divisão estão incluídos no pacote.
RADAR

Postar um comentário