Efeito Trump eleva dólar e derruba bolsas de valores no Brasil e nos EUA

20161101234500364316i

O aumento da possibilidade de o candidato republicano Donald Trump ser eleito presidente dos Estados Unidos levou a Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), ontem, a viver o pior pregão desde 13 de setembro, após um longo período de alta. O principal índice de lucratividade da bolsa, o Ibovespa, caiu 2,46% e terminou o dia a 63.326 pontos. Enquanto isso, o dólar disparou, fechando em alta de 1,61%, a R$ 3,241 para venda.
A reversão aconteceu após divulgação de pesquisa eleitoral da ABC News, em parceria com o jornal The Washington Post, que mostrou 46% das intenções de voto em Trump contra 45% na democrata Hillary Clinton. Foi a primeira vez que o candidato apareceu na liderança desde maio. Na divulgação anterior, feita na última quinta-feira, a democrata tinha 47% das preferências e Trump, 45%. A subida do republicano nas pesquisas derrubou também as bolsas norte-americanas. Em Nova York, o Índice Dow Jones caiu 0,58% e o Standard & Poor’s recuou 0,68%.