Potiguar misteriosa é sucesso na internet falando de astrologia



Misteriosa, ela não revela o nome nem posta fotos. As poucas coisas que se sabem são que se trata de uma potiguar de 25 anos, moradora de Natal e com longos cabelos ruivos. Arte: Eliel Rodrigues/TV Clube
Misteriosa, ela não revela o nome nem posta fotos. As poucas coisas que se sabem são que se trata de uma potiguar de 25 anos, moradora de Natal e com longos cabelos ruivos. Arte: Eliel Rodrigues/TV Clube
Se você é ligado em astrologia (ou mesmo se não se interessa pelo tema), já deve ter ouvido falar do perfil Astroloucamente. Criada há dois anos, a conta já possui 2 milhões de seguidores no Instagram e 400 mil no Facebook, e é uma das mais populares no assunto signos. Mas quem é a pessoa responsável pelo Astroloucamente? No perfil, ela apenas se intitula como “Maria Talismã”.
Misteriosa, ela não revela o nome nem posta fotos. As poucas coisas que se sabem são de que se trata de uma potiguar de 25 anos, moradora de Natal e com longos cabelos ruivos. Em entrevista ao Portal OP9, ela conta que foi pega de surpresa com o sucesso. “Nunca tive a intenção de aparecer, mas não imaginava que a página iria crescer tanto em tão pouco tempo. A astrologia é cercada de muito mistério e a minha identidade é uma delas”, brinca a potiguar, que não diz nem mesmo qual o próprio signo.
Tocador de vídeo
00:00
00:04
Segundo Maria Talismã, o perfil foi criado no primeiro momento apenas por diversão. “O Astroloucamente surgiu em um momento bem delicado da minha vida. Inicialmente era um hobby, mas com o passar do tempo a página foi crescendo e eu fui me aprimorando, lendo, estudando e fazendo cursos de astrologia. Me considero uma astróloga hoje”, afirma.
Grande parte do sucesso do Astroloucamente pode ser explicado pela criatividade e bom-humor nas postagens. Os assuntos são variados: a mãe de cada signo, o lado sombrio de cada um, a compatibilidade entre eles etc. “Os temas surgem de acordo com o momento. Como são 12 signos, isso acaba ajudando na hora de criar, já que é possível brincar com várias características deles. A criação dos posts surge nos momentos mais improváveis, seja em uma fila de banco ou assistindo um filme, por exemplo”, explica Maria Talismã.
Já consolidada nas redes sociais, Maria Talismã agora pretende expandir o Astroloucamente. “Estou escrevendo um livro sobre astrologia (ainda sem data de lançamento) e quando lançá-lo pretendo aparecer para todos”, promete. E os planos da potiguar não param por aí. “Estou trabalhando na construção do meu canal no YouTube, que é outra ferramenta para falar dos signos. Além disso, também estou criando roupas e objetos sobre os signos. São muitas novidades que estão vindo por aí”, finaliza.
Astrólogos alertam para o perigo da internet
Mesmo com a grande exposição que a internet garantiu para a astrologia, os astrólogos mais antigos veem com muitas críticas o surgimento de perfis sobre o tema. “A internet é um produto da era moderna e não pode ser descartada nem esquecida, mas tem pouco a ser aproveitada. A vantagem é a possibilidade de divulgação, mas ela divulga muita coisa errada”, argumenta o diretor-secretário da Associação Brasileira de Astrologia (ABA), Antônio Facciollo Neto.
Antônio é taxativo sobre qual a melhor maneira de aprender sobre astrologia. “Meu conselho é parar de procurar a internet. A ABA já tem uma tradição de 50 anos e, no nosso site, há indicações de locais onde se pode estudar astrologia de qualidade. Não perca tempo com coisas inúteis e tome cuidado com esses ‘esquisotéricos’ por aí”, aconselha.

via op9